terça-feira, 16 de março de 2021

VAREIRA PREMIADA EM AVANCA

Andreia Castro Pinto acaba de ser distinguida com o terceiro prémio no 3º Concurso de Fotografia organizado pela Junta de Freguesia de Avanca.

Com uma imagem onde se destaca o emaranhado das redes elétricas, esta obra fotográfica reflete uma luz particular, quase inquietante e surpreendente.

Formada em arquitetura,tendo recebido Prémio de Mérito Universitário em 2009,  divide a sua atividade entre o nosso país e a Suíça. 

Andreia Castro Pinto tinha anteriormente sido também distinguida pelo “C+H architectes”, Lausanne, no país helvético. Neste importante evento da arquitetura, em 2013-2014, os seus projetos “Concurso lar de 3ª idade em Montagny”, recebeu um terceiro prémio e o “Concurso lar de 3ª idade em Yverdon-les-Bains” o quarto prémio.

Para além da fotografia, Andreia tem desenvolvido uma intensa atividade cultural em Ovar, nomeadamente na Associação de Teatro Sol d’Alma, na Trupe de Reis Tradição e Juventude e na  Academia Vareira – dança contemporânea.

O cinema será o seu próximo passo. Baseado num argumento de sua autoria, Andreia Castro Pinto prepara a realização da sua primeira curta metragem, que deverá intitular-se “A Normal”. Estando a reunir em Ovar vários apoios, o filme deverá ser rodado na cidade, durante os próximos tempos, após a abertura do confinamento e estando reunidas condições de segurança para toda a equipa técnica e de atores.

O Festival de Cinema AVANCA, que este ano comemora a sua edição nº 25 irá participar no apoio a esta obra cinematográfica.



sexta-feira, 26 de fevereiro de 2021

UM DIA DEPOIS DA TUCHA PARTIR


Ontem, depois de uma luta feroz e longa contra um destruidor Covid, Tucha Martins partiu.

Um pequeno deserto parece agora criado no seu lugar, um espaço único de artista por entre o teatro e o recente cinema.

Com Vítor Valente e a sua companhia de teatro, a “Tucha” como todos a conheciam,  foi mentora e produtora de grandes eventos culturais que marcaram a sua cidade de Albergaria-a-Velha, espalhando inusitados momentos teatrais por todos os municípios em volta.

“Albergar-te” é um nome que parece dizer tudo. Um evento pleno de afetos, de pessoas e de muitas artes que encheram e surpreenderam em cada ano, o centro da sua cidade.

Mas foi sempre o  Design de Figurinos que mais parece ter marcado a vida por entre a arte de Tucha.

Tendo estudado na Soares do Reis e na  Escola de Moda Gudi, onde cursou Estilismo/Modelação, estudaria depois Teatro - Design de Figurinos na ESMAE, tendo abraçado o ensino com a mesma entrega apaixonada com que marcava tudo o que fazia.

No verão de 2016 chegou ao festival de cinema AVANCA e juntou-se à equipa que produziu no espaço dos workshops, um filme que Joaquim Pavão realizou.

Próximo da “terra”, foi esta que mais pareceu eclodir das imagens de um novo filme arriscado, de profundos negros, onde toda a direção de arte acompanhou a proposta filmica nascida dos textos de Eduarda Dionísio.

O filme chamou-se “Antes que a noite venha: falas de Antígona” e permitiu o primeiro prémio a Tucha Martins no cinema. Foi nos “Vegas Movie Awards”, evento que decorreu em 2019 no estado do Nevada nos EUA, onde Tucha Martins foi galardoada com o Prémio Melhor Guarda Roupa.

O filme correu dezenas de festivais por todo o mundo, tendo sido o filme de abertura do Festival AVANCA 2017.

A colaboração com Joaquim Pavão cimentou-se e os seus figurinos surgem inesperadamente na longa-metragem que o Museu Internacional de Escultura de Santo Tirso apadrinha. Em “Sonhos”, o filme que abriu o 24º AVANCA, as criações de Tucha Martins são únicas.

Poucas vezes se viu assim, no cinema português, uma “explosão de guarda roupa”. Provavelmente, nunca se viu uma sumptuosidade fascinante, surgida de um filme puramente independente.

Num trabalho hercúleo, num desenho afinado, o cinema pôde contar com centenas de metros do melhor tecido nas mãos inspiradas e transformadoras de Tucha Martins.

O seu trabalho de  Design de Figurinos no filme “Sonhos” (2020) é simplesmente brilhante.

O filme espera o fim da pandemia para chegar às salas de cinema, também ele está também nas mãos do Covid.

Tucha deixou também um enorme vazio no espaço de afetos que ela sabia preencher tão bem. 

Nas redes sociais, Joaquim Pavão escreveu “Poderá o amor habitar um corpo? A resposta é Tucha Martins. Os abraços, as longas conversas, a força, a mulher. Tudo o que possa escrever mais é pequeno e fútil. Gostamos tanto de ti”.

Quando estrear o filme “Sonhos” é imperativo ir vê-lo aos grandes ecrãs dos cinemas e ser invadido pela sumptuosidade do trabalho de Tucha Martins.

Por agora fica o trailer e uma imagem do seu ator preferido, Vitor Valente, que agora ficou mais só como todos nós.







O Trailer do filme “Sonhos”: https://vimeo.com/466551674


terça-feira, 9 de fevereiro de 2021

DEPOIS DA ARGENTINA, FILME “ENTRE SONHOS” PREMIADO EM ITÁLIA

O filme “Entre Sonhos” volta ser premiado neste início de ano. Joaquim Pavão ganhou o Prémio Melhor Realizador Janeiro 2021 no 3rd Assurdo Film Festival.

Organizado pelo Centro Cultural “Il Pertini” em Cinisello Balsamo, uma cidade na Lombardia italiana encostada a Monza e Milão, este festival promove filmes num encontro entre os povos, procurando obras que representam uma visão alternativa da realidade.

Depois do Prémio Melhor Filme Experimental do “Festival Internacional de Cine sobre Ufología y Fenómenos Paranormales”, que decorreu no MNBA - Museo Nacional de Bellas Artes de Neuquén, na Argentina, foi agora a Itália a distinguir a mais recente obra cinematográfica de Joaquim Pavão e especificamente o seu trabalho de realização.

Em “Entre Sonhos”, personagens em busca da sua identidade, colocam em causa todo o sistema social em que vivem. Esses são catalogados pelo sistema como “Instáveis” e serão convidados a sair. Fora de uma sociedade organizada, o indivíduo confronta-se, então, com todos os condicionalismos à sua existência. Como sobreviver? O que é o livre arbítrio?

Tendo sido realizado conjuntamente com o MIEC -  Museu Internacional de Escultura de Santo Tirso, a Fugir do Medo, a Filmógrafo, o Cine Clube de Avanca e o Festival de Cinema AVANCA, este filme foi rodado maioritariamente em Santo Tirso. Posteriormente, parte do filme viria a ser também filmado no Festival de Cinema de Avanca 2019, entre as praias e canaviais de Pardilhó.

Partindo de uma coautoria com a atriz Isabel Fernandes Pinto e de um conjunto de composições musicais do guitarrista Óscar Flecha, o realizador e também guitarrista Joaquim Pavão, contou com o desenho de Gil Moreira, os figurinos de Tucha Martins e a curadoria de Álvaro Moreira.

Entre dezenas de figuras, no filme participaram atores como: Aleksandar Ćurčić, Anders Skriver, Andreia Silva, Ângelo Castanheira, Bernardo Santo Tirso, Bruna Herculano, Carlos Loureiro, Catarina Gomes, Catarina Santos, Eduardo Queirós, Filipe Gaspar, Igor Daniel, Inês Neiva, Isabel Fernandes Pinto, Isilda Mesquita, Joana Ratola Soares, Joel Sines, José Silva, Madalena Aragão, Maria Avelãs, Maria João Mata, Miguel Henriques, Patrícia Lima, Rebeca Cunha, Rui Oliveira, Rui Pena, Sara Gonçalves, Susie Filipe, Teresa Chaves e Victor Valente.

“Entre Sonhos” foi já exibido na RTP2 e estreou no festival 24º AVANCA. Posteriormente passou pelos festivais de Montecatini (Itália), Meihodo (Japão), OSFF (Birmânia), Entre Olhares (Barreiro), Neuquén e Córdoba (Argentina).

Joaquim Pavão espera a reabertura das salas de cinema para estrear a sua primeira longa-metragem e, entretanto, o seu filme anterior “Antes que a noite venha - Falas de Antígona” iniciou estreia também no circuito das salas de cinema e espera poder retomar a sua exibição depois que os cinemas possam voltar a abrir.

Ambos os filmes também tiveram produção da Fugir do Medo, Filmógrafo e do Cine Clube de Avanca.



domingo, 24 de janeiro de 2021

FILME “ENTRE SONHOS” DE JOAQUIM PAVÃO PREMIADO NA ARGENTINA

O filme “Entre Sonhos” de Joaquim Pavão acaba de ser distinguido com o Prémio Melhor Filme Experimental do “Festival Internacional de Cine sobre Ufología y Fenómenos Paranormales”, que decorreu na passada semana no Museo Nacional de Bellas Artes (MNBA) da cidade de Neuquén, na Argentina.


Com mais de 100 filmes em competição, este é um evento único a nível mundial que procura explorar através do cinema duas perguntas transcendentais para o ser humano “Estamos sozinhos?” e “para onde vamos?”.

Em “Entre Sonhos”, a ação decorre num mundo pós-capitalista em que todas as decisões dos humanos estão determinadas por uma universal “vontade correta”, via pela qual se estabelece a resolução dos conflitos e se atinge um hipotético equilíbrio pacífico.

Esse equilíbrio é posto em causa através dos sonhos das personagens que, nesse universo onírico, resgatam o seu livre arbítrio. Será possível conciliar a liberdade individual com a “vontade correta”?

Em algumas personagens, a busca da sua identidade leva-as a colocar em causa todo o sistema social em que vivem. Esses são catalogados pelo sistema como “Instáveis” e serão convidados a sair. Fora de uma sociedade organizada, o indivíduo confronta-se, então, com todos os condicionalismos à sua existência. Como sobreviver? O que é o livre arbítrio?

Tendo sido realizado conjuntamente com o MIEC -  Museu Internacional de Escultura de Santo Tirso, a Fugir do Medo, a Filmógrafo, o Cine Clube de Avanca e o Festival de Cinema AVANCA, este filme foi rodado maioritariamente em Santo Tirso. Posteriormente, parte do filme viria a ser também filmado no Festival de Cinema de Avanca 2019, entre as praias e canaviais de Pardilhó.

Partindo de uma coautoria com a atriz Isabel Fernandes Pinto e de um conjunto de composições musicais do guitarrista Óscar Flecha, o realizador e também guitarrista Joaquim Pavão, contou com o desenho de Gil Moreira, os figurinos de Tucha Martins e a curadoria de Álvaro Moreira.

Entre dezenas de figuras, no filme participaram atores como: Aleksandar Ćurčić, Anders Skriver, Andreia Silva, Ângelo Castanheira, Bernardo Santo Tirso, Bruna Herculano, Carlos Loureiro, Catarina Gomes, Catarina Santos, Eduardo Queirós, Filipe Gaspar, Igor Daniel, Inês Neiva, Isabel Fernandes Pinto, Isilda Mesquita, Joana Ratola Soares, Joel Sines, José Silva, Madalena Aragão, Maria Avelãs, Maria João Mata, Miguel Henriques, Patrícia Lima, Rebeca Cunha, Rui Oliveira, Rui Pena, Sara Gonçalves, Susie Filipe, Teresa Chaves e Victor Valente.

“Entre Sonhos” foi já exibido na RTP2 e estreou no festival 24º AVANCA. Posteriormente passou pelos festivais de Montecatini (Itália), Meihodo (Japão), OSFF (Birmânia), Entre Olhares (Barreiro) e Córdoba (Argentina).

O filme foi entretanto escolhido para a competição oficial dos festivais americanos “Bridge Fest 2021” e “7th Art Festival of Miami”.

sábado, 23 de janeiro de 2021

CINE CLUBE DE AVANCA ESTABELECE PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO COM A ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE ENGENHARIA DE ÁUDIO

Numa cerimónia online, o Cine Clube de Avanca e a APEA - Associação Portuguesa de Engenharia de Áudio estabeleceram um protocolo de cooperação que irá permitir a realização de diversos projetos.

Previstos estão as participações colaborativas na investigação do áudio cinematográfico, na realização de estágios e na participação mútua em iniciativas públicas.

De forma mais vincada a APEA irá também participar no Arquivo Sonoro do Cine Clube de Avanca e integrará o evento AVANCA – Encontros Internacionais de Cinema, Televisão, Vídeo e Multimédia, que este ano comemorará um quarto de século.

A cerimónia online decorreu na tarde de hoje, sábado dia 23 de janeiro, num momento especial do “XXIII Encontro da Associação Portuguesa de Engenharia de Áudio”, onde durante o dia várias comunicações foram apresentadas, permitindo a divulgação de investigação em curso nesta área.

A APEA reúne especialistas em engenharia de áudio de todo o país e colabora estreitamente com a sua congénere internacional AES – Audio Engineering Society, com sede nos EUA. Promovendo a investigação e o desenvolvimento tecnológico nas disciplinas inerentes à geração, processamento, aquisição, comunicação e reprodução de sinais de áudio, a APEA procura sobretudo contribuir para o avanço, melhoria e aumento do conhecimento científico no campo das técnicas e tecnologias da engenharia de áudio.

A colaboração das duas associações permitiu já concretizar uma presença da APEA na conferência que integrou o 24º Festival de Cinema AVANCA do ano passado.

O Cine Clube de Avanca, organizando o seu festival em julho e desenvolvendo uma produção cinematográfica relevante, tanto em número como em distinções qualitativas, tem uma forte preocupação com o áudio, nas suas diversas vertentes de criação e tecnologia. 

Com uma coleção museológica que se reporta à tecnologia cinematográfica e audiovisual desde 1908 aos nossos dias, o Cine Clube de Avanca terá assim na APEA uma possibilidade de cooperação especializada também no campo da preservação e transcrição de obras áudio de outros tempos.

quarta-feira, 20 de janeiro de 2021

NUMA PARCERIA ENTRE O CINE-CLUBE DE AVANCA E CINE-TEATRO DE ESTARREJA, AS QUINTAS DE CINEMA REGRESSAM ONLINE


À imagem do que aconteceu por altura do primeiro confinamento em Portugal, onde a pandemia mundial foi devastadora para a sétima-arte, o Cine-Clube de Avanca em parceria com o Cine-Teatro de Estarreja, promovem uma vez mais a exibição de curtas metragens online sempre às quintas-feiras às 21:30.

Nesta próxima quinta-feira dia serão exibidas duas curtas metragens, tendo a primeira, “A menor resistência” integrado a lista dos filmes selecionados para o Festival Internacional de Cinema AVANCA 2019 e distinguida com uma Menção Honrosa para Curta-Metragem na Competição Avanca.

Tendo sido realizado conjuntamente por Rafael Marques e Francisco Moreira, “A Menor Resistência” é um “road movie” que tira partido das novas possibilidades de imagens aéreas que os drones vieram facilitar. Desde Chaves até Faro, os realizadores mostram-nos as esplêndidas paisagens que tocam nas margens do que eles consideram ser a mais longa e encantadora estrada de Portugal. Uma viagem acompanhada com conversas vadias sobre rumos, sobre a vida, sobre o universo, que inspiraram esta história que conta como os caminhos são únicos a cada instante, seguindo uma ordem invisível e universal que rege todos os fenómenos naturais.

As QUINTAS DE CINEMA são uma programação do Cine Clube de Avanca em colaboração com o Cine Teatro de Estarreja e Município de Estarreja e o apoio do ICA do Ministério da Cultura.

quinta-feira, 7 de janeiro de 2021

BANGLADESH DISTINGUE “DIADEMA” E OS FILMES DE AVANCA TERMINAM 2020 COM 16 PRÉMIOS


O filme de Milana Majar "Diadema" recebeu uma Menção Especial no Dhaka Festival, evento que ocorreu no Bangladesh no final do ano.

Este documentário, produzido por Esad Bajric da televisão pública RTRS da República de Srpska (Bósnia e Herzegovina), teve a coprodução de António Costa Valente que também assinou a fotografia do filme em conjunto com Dejan Racic. 

Rodado entre Kiev e Damasco, falado em árabe e russo, "Diadema" é protagonizado por Youla Bnayat, primeira bailarina da companhia nacional de bailado da Síria antes do começo da guerra.

Entre uma Síria em confrontos fratricidas, uma inesperada viagem para a Ucrânia, os eventos na Praça Maidan iniciados na noite de 21 de novembro de 2013 em Kiev, o percurso e os sonhos de bailarina ficaram esmagados e definitivamente adiados.

Entre o caos, a pura loucura e as catástrofes consequentes de todas as guerras, “Diadema” é também um espaço para a beleza, a poética do bailado e a memória da última dança no anfiteatro medieval.

O filme estreou no Festival de Cinema de Sarajevo, passou pelo 24º AVANCA e ganhou vários prémios em festivais internacionais de cinema na Rússia, Sérvia, Portugal e Ucrânia.

Num ano particularmente difícil, em que a maioria dos festivais de cinema não se realizaram ou foram adiados, esta distinção foi mesmo assim o 16º prémio atribuído a um filme produzido pelo Cine Clube de Avanca durante o ano da pandemia. Os restantes prémios aconteceram no Japão, Sérvia, Rússia e Ucrânia, para além de Portugal.

Os filmes produzidos em Avanca estiveram, mesmo assim, presentes em festivais da Alemanha, Bósnia e Herzegovina, Brasil, Espanha, EUA, Índia, Itália, México, Rússia, Sérvia, Sri Lanka e Ucrânia, num total de 108 participações de vários filmes aqui produzidos ou coproduzidos pelo Cineclube. 

Para além do documentário “Diadema”, foram também distinguidos nos vários festivais os filmes “Boca do inferno” de Luís Porto, “Entre o Museu ...Rostos” de Maria da Luz Nolasco, A. Osório, A. C. Valente, “murmuratorium - rumos e rumores” de Luís Margalhau, “Por detrás da moeda” de Luís Moya e “Sonhos” de Joaquim Pavão.

Todos estes filmes tiveram coprodução pelo Cine Clube e exibidos no Festival de Cinema AVANCA, que este ano fará a sua 25ª edição em julho próximo.