quarta-feira, 12 de dezembro de 2018

UMA VIDA SUBLIME, O FILME DE TODOS OS RECORDES

O filme UMA VIDA SUBLIME, de Luís Diogo, venceu os prémios de Melhor Ator (Eric da Silva), Melhor Ator Secundário (Rui Oliveira) e Melhor Argumento (Luís Diogo) no LIFFT INDIA FILMOTSAV, que decorreu de 6 a 10 de Dezembro em Lonavla, Índia.

O filme soma agora 32 prémios, sendo a primeira longa-metragem da história do cinema português a conseguir 30 prémios internacionais.

Eric da Silva venceu o seu 6º prémio de melhor ator com este filme, sendo o primeiro ator da história do cinema português a conseguir 5 prémios internacionais de Melhor Ator com um só filme. O prémio nacional foi no Fantasporto, onde nunca antes um ator português havia ganho.

Rui Oliveira consegue o seu terceiro prémio com este filme (antes tinha ganho outro de Melhor Ator Secundário e um de melhor ator).

Este é o 6º prémio para o argumento do filme, sendo o primeiro argumento da história do cinema português a conseguir 6 prémios internacionais.

Tendo sido uma produção conjunta de Luís Diogo e António Costa Valente, envolvendo na produção o Cine Clube de Avanca e a Filmógrafo, esta longa metragem de ficção foi em parte rodada no Festival Internacional de Cinema AVANCA 2016, integrando o projeto “Creative Film Workshops”.
Para além de Avanca, o filme foi igualmente rodado em Castelo Branco, Paços de Ferreira, Porto e Santo Tirso.

O filme, escudado num argumento original do realizador, conta a história do médico Dr. Ivan, que usa métodos extremos para conseguir que pessoas infelizes voltem a ter uma vida tão sublime quanto a sua.

“Uma Vida Sublime” está entretanto em exibição nos cinemas da Rússia e da Bielorússia e deverá estrear em Portugal no início do próximo ano.

quinta-feira, 6 de dezembro de 2018

FILMES 360º CHEGAM AO “AVANCA 2019”. UM FESTIVAL DE TODAS AS DIMENSÕES


Pela 23ª vez, o Festival Internacional de Cinema AVANCA 2019 tem abertas inscrições de filmes para as suas diversas competições.
Tendo um historial de inovação, este ano o AVANCA vai receber literalmente filmes de todas as dimensões.

Pela primeira vez haverá uma competição destinada aos filmes de 360º, conhecidos como obras VR (Virtual Reality). Em Julho, um novo ecrã vai-se ocupar de novos filmes que, sem limites, permitem
ao espetador poder olhar para todas as dimensões e espaços, num novo modo de ver cinema.
Está prevista a exibição de filmes narrativos, mas também experimentais, que afastando-se dos jogos pela ausência da interatividade, abrem um novo mundo de criatividade, narrativa e estética fílmica.

O festival de cinema AVANCA, tem já o habito da antecipação tecnológica no espaço do cinema. No passado foi o primeiro festival de cinema em Portugal a premiar CD Interativos, video blogs, trailers, a receber BluRays, para além de ter sido o primeiro a premiar obras que fazem a sua estreia mundial no AVANCA.
Foi neste festival que pela primeira vez na Europa se exibiu cinema europeu num telemóvel, para além de sempre ter tido um olhar atento ao espaço da inovação televisiva.

Neste âmbito foi até hoje o único evento em Portugal a receber uma extensão do “INPUT TV”, o maior evento de debate de conteúdos da televisão pública que todos os anos acontece num continente diferente reunindo os programadores e produtores dos canais de televisão pública de todo o mundo.
O olhar para todos os suportes do cinema é uma dinâmica que está presente neste festival desde a sua fundação em 1997, procurando as alternativas apesar de manter sempre o foco no grande ecrã.

Este ano, as inscrições decorrem até 15 de abril, com um primeiro momento até 31 de dezembro.
Em competição vão estar longas metragens de ficção e documentários, além das curtas metragens de animação, ficção, documentários e obras experimentais.

Será atribuído um prémio ao melhor trabalho de cada categoria: Cinema (longa metragem), Cinema (curta metragem), Televisão, Vídeo, VR e Trailer. Também serão atribuídos prémios, entre outros, à melhor Animação, ao melhor Ator/Atriz e à melhor Direção de Imagem.

Também de forma inédita, o festival dá continuidade aos Prémios Cineasta, distinguindo realizadores com menos de 30 anos e com mais de 60 anos, Prémio Cineasta Júnior e Prémio Cineasta Sénior respetivamente.
Se imensos eventos têm prémios para jovens cineastas em início de carreira, são muito raros os que distinguem especificamente autores de idade avançada, uma época da vida onde passa a ser tão difícil fazer um filme como quando se começou.

O AVANCA 2019 é uma organização do Cine Clube de Avanca com o Município de Estarreja e o apoio do ICA / Ministério da Cultura, Junta e Paróquia de Avanca, Agrupamento de Escolas de Estarreja, entidades e empresas diversas que na sua maioria sempre têm acompanhado este evento.

domingo, 2 de dezembro de 2018

DESENHOS DE UM “MISTÉRIO” NA GALERIA MUNICIPAL BANCO DE PORTUGAL EM LEIRIA

Em Leiria a Galeria Municipal Banco de Portugal tem em exposição até ao final do ano, uma coleção de desenhos de Cibele Saque.
Estas obras integram a edição do livro “O Mistério do Quarto Escuro”, um conto de Mariana Bento Lopes que procura ser uma história do cinema contado ás crianças.

Os desenhos procuram um encontro com a história dos amantes do cinema, da luz da projeção e das histórias guardadas em latas.
Os desenhos e o livro mergulham na história de um cinema e do seu tempo feito memória. Uma história de uma arte com mais de cem anos, destinada aos mais jovens. No livro, é possível ler:
“aquele não era um candeeiro normal! Era o mais bonito que eu alguma vez tinha visto!! A sala iluminou-se, o candeeiro girou e lá dentro corria um cavalo a galope. Parecia magia! Eu nunca tinha visto nada assim!”

Desenhos e um livro que parecem sorrir às histórias do cinema, dos que por ele se apaixonaram, dos cineclubes, da sua magia tecnológica, mas sobretudo para o encontro do cinema com as pessoas de todas as gerações.

Fazendo das linhas uma marca maior da obra plástica, Cibele Saque tem nesta exposição uma particular aproximação à ilustração.

Com formação artística em Pintura, Estética e História de Arte na Sociedade Nacional de Belas Artes de Lisboa, Cibele Saque é Licenciada em Ensino Educação Visual e Tecnológica pela ESEL - Escola Superior de Educação de Leiria.
Com formação em Escultura / Estrutura Humana pela Accademia Europeia de Firenze / Accademia d’Arte Bianca Capelo, Florença – Itália, atualmente é doutoranda em Artes dos Media.
Desenvolvendo estudo e trabalho artístico com incidência no ‘movimento e gesto humano’, tem realizado várias exposições individuais, coletivas e pedagógicas.

Este livro, editado pelas edições do Cine Clube de Avanca teve apoio do IPDJ - Instituto Português do Desporto e da Juventude.

quarta-feira, 28 de novembro de 2018

“UMA VIDA SUBLIME” PROPOSTO PARA MELHOR FILME ESTRANGEIRO NOS ESTADOS UNIDOS

UMA VIDA SUBLIME, de Luís Diogo, é um dos 6 filmes propostos para melhor filme estrangeiro do ano nos Estados Unidos!
A Associação de Jornalistas do Estado de Indiana, nos Estados Unidos, está a escolher os melhores filmes de 2018 e UMA VIDA SUBLIME é um dos 6 filmes propostos para BEST FOREIGN LANGUAGE FILME (Melhor filme não falado em Inglês).
É especialmente prestigioso quando os outros 5 filmes são:
ROMA, vencedor do Festival de Cinema de Veneza e considerado um dos grandes candidatos aos Óscares do próximo ano;
COLD WAR, Prémio de Melhor realizador no Festival de Cannes e o maior candidato aos Félix, os Óscares Europeus;
CAPERNAUM, Prémio do Júri do Festival de Cannes;
1945, Filme que esteve no Festival de Berlim;
THE GUILTY, vencedor de vários prémios e festivais, entre os quais Prémio do Público na Competição Internacional do Festival de Sundance;
As propostas foram feitas pelos membros da Associação de Jornalistas de entre todos os filmes exibidos nos cinemas ou nos Festivais do estado do Louisiana em 2018.

Entretanto, nas restantes categorias estão propostos realizadores como os irmãos Coen, Alfonso Cuarón, Spike Lee, Pawel Pawlikowski ou Paul Schrader, atrizes como Glenn Close, Lady Gaga, Michelle Pfeiffer, Natalie Portman ou Charlize Theron e atores como Steve Coogan, Viggo Mortensen, Joaquin Phoenix, Charlie Plummer, Hugh Grant, Christian Slater ou Jonathan Pryce.

Produzido em parceria com o Cine Clube de Avanca e a Filmógrafo, o filme de Luís Diogo foi rodado em parte durante o Festival de Cinema AVANCA 2016, integrando o projeto “Creative Film Workshops”.

UMA VIDA SUBLIME é o filme português mais premiados de 2018, com 29 prémios, sendo o primeiro filme da história do cinema português a atingir 27 prémios fora de Portugal.
O filme será apresentado esta quinta-feira, pelo próprio Realizador, na comunidade autônoma de Aragão em Espanha, onde compete no Festival de Cinema de Zaragoza, naquela que é a 53ª participação do filme em festivais.
O filme estreia nos cinema nacionais a 24 de Janeiro.

Os filmes propostos nas várias categorias, estão anunciados em:
http://indianafilmjournalists.com/

segunda-feira, 26 de novembro de 2018

ANTÓNIO COSTA VALENTE DISTINGUIDO EM KIEV

O “Kinolitopys – Festival Internacional de Cinema Documental de Kiev”, que comemorou este ano a sua décima quinta edição, acaba de atribuir uma distinção a António Costa Valente com a indicação de “for long-term work in promoting the world of cinema” (pelo longo trabalho na promoção do mundo do cinema).
A distinção foi entregue por Larysa Iefymenko, diretora do Festival.

António Costa Valente, tem tido uma longa atividade na produção e realização de cinema com mais de uma centena de filmes, que por sua vez receberam mais de três centenas de prémios em países dos cinco continentes. Dirigente associativo no Cine Clube de Avanca, mas também na Federação Portuguesa de Cineclubes, Academia Portuguesa de Cinema, Plano Obrigatório, Centro Portugal Film Commission, Input Tv – Internacional Public Television, entre outras associações, tendo passado também pela Federação Portuguesa de Cinema e Audiovisuais, Cartoon Portugal, Cartoon Europeenne, entre outras.
Dirigindo desde à 22 anos o Festival Internacional de Cinema de Avanca, tem participado na programação de vários eventos cinematográficos e nos júris de diversos festivais internacionais.
Professor universitário, a sua tese de doutoramento abordou a produção da primeira e até agora única longa metragem de animação do cinema português, que produziu e corealizou.
Recentemente terminou, com Monica Musoni, o documentário “Pretu Funguli” que envolveu filmagens na Guiné-Bissau, Brasil, França, Macau e Portugal.

O  festival Kinolitopys decorreu entre 22 e 25 de novembro na Casa do Cinema, no centro da capital ucraniana, exibindo uma seleção de documentários internacionais, tendo o júri atribuído o grande prémio ao documentário “From the Edge of Sanity” de Milana Majar (Bósnia Herzegovina).

Entre outras distinções, o júri premiou igualmente o filme português “Afinando Pessoas, Pássaros e Flores” de Luís Margalhau. Este documentário, produzido pela Margas filmes e o Cine Clube de Avanca, aborda a intervenção criativa e pedagógica do músico e docente da Universidade de Aveiro, Paulo Maria Rodrigues.

Em Kiev, onde esteve também no âmbito da rodagem de um novo projeto fílmico internacional envolvendo a Síria, António Costa Valente proferiu no festival uma Master Class subordinada ao tema "Real life in modern cinema" (vida real no cinema moderno).

segunda-feira, 29 de outubro de 2018

"UMA VIDA SUBLIME" PREMIADO EM ESPANHA E SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE

O filme “Uma Vida Sublime” do realizador Luís Diogo e em coprodução com o Cine Clube de Avanca e Filmógrafo, acaba de ser distinguido de novo em Espanha e em São Tomé e Príncipe.

Com estes dois prémios, eleva-se a 29 o número de distinções que foram atribuídas a este filme durante 2018, confirmando-o como o filme português mais distinguido do ano.

Galardoado com o Prémio de Melhor Actor (Eric da Silva) na Semana dos Realizadores do Fantasporto 2018, em março último, o filme tem recebido distinções diversas em festivais de países de quase todos os continentes, faltando até agora a África.

Na quarta edição do São Tomé Festfilm, que acaba de encerrar na ilha de São Tomé com a exibição do documentário “Sonho Longínquo no Equador” de Hamilton Trindade, o filme “Uma Vida Sublime” arrecadou o Prémio de Melhor Longa Metragem. Completou-se assim o conjunto de continentes onde o filme foi exibido e distinguido.

Em Espanha, na cidade galega de Vilagarcía de Arousa, o 46º CURTAS, Festival Internacional de Cinema e Banda Desenhada distinguiu Luís Diogo com o Prémio de Melhor Realizador. Na cerimónia que decorreu na sala Rivas Briones, como habitualmente repleta, a organização aproveitou para assinalar o crescimento de público ao longo dos 10 dias da edição deste ano do festival.

O filme conta a história do Dr. Ivan, um médico que usa métodos extremos para conseguir que pessoas infelizes voltem a ter uma vida tão sublime quanto a sua.

Protagonizado pelos atores Eric da Silva e Rui Oliveira, este filme é também protagonizado pela atriz Susie Filipe, a bem conhecida baterista da banda “Moonshiners”.

“Uma Vida Sublime” é a segunda longa-metragem do cineasta Luís Diogo, tendo este filme integrado o projeto “Creative Film Workshops” do Festival de Cinema AVANCA.

Luís Diogo realizou anteriormente a longa metragem “Pecado Fatal” e é autor de argumentos que chegaram ao grande ecrã por Leonel Vieira, Luís e Gonçalo Galvão Teles.

“Uma Vida Sublime” está entretanto em exibição nos cinemas da Rússia e da Bielorússia e deverá estrear em Portugal a 24 de janeiro próximo.

sábado, 27 de outubro de 2018

“O HOMEM QUE MORREU 4 VEZES” É APRESENTADO NA MURTOSA

O ator Thomaz Vieira, que tendo participado no primeiro filme de ficção do cinema português “Os Crimes do Diogo Alves” (1ª versão inacabada, 1908), viveu 101 anos entre o teatro e o cinema.
Ator maior dos nossos palcos, a sua autobiografia acaba de ser reeditada e terá apresentação pública este sábado na terra que o viu nascer – Murtosa.

Será neste sábado dia 27 de outubro, pelas 16h, no Auditório da Oficina de Artes, que António Abreu Freire fará a apresentação deste livro. Responsável pela recuperação e reedição da obra, Abreu Freire escreve que esta reedição “...permitirá  que as gerações presentes e vindouras não esqueçam aqueles que contribuíram pela sua ação, pela coragem e ousadia com que enfrentaram a vida e o destino, para a construção do nosso património cultural”.

Com o título “O homem que morreu 4 vezes” e com o subtítulo “Memórias de um actor do século passado”, esta obra com 558 páginas, foi impressa originalmente em Viseu, no ano de 1967, sendo esta reedição uma oportunidade para divulgar uma obra de que até hoje chegaram muito poucos exemplares.

A apresentação contará com a actuação dos repentistas brasileiros Geraldo Amâncio e Guilherme Nobre.

Thomaz Vieira nasceu na freguesia de Pardelhas, Concelho da Murtosa em 24 de junho de 1878. Apaixonado por teatro desde criança, deu os primeiros passos num palco com 17 anos, no Clube da Serra do Pilar em Gaia, tendo-se estreado como profissional em 1 de dezembro de 1896 na Academia Bracarense. Com diversas companhias de teatro percorreu quase todo o espaço de língua portuguesa, do Brasil a Moçambique, durante 32 anos. Cruzando o oceano dezenas de vezes. Deu o seu último espectáculo num palco de teatro no dia 16 de setembro de 1928, aos 50 anos.

Tinha 53 anos quando iniciou então uma nova actividade artística com a exibição de cinema ambulante, sobretudo em Moçambique, que manteve por mais de 35 anos (1931-1966).
Cessou esta atividade aos 88 anos quando já decorria a guerra colonial. Ainda assumiu a direção do teatro radiofónico no Rádio Clube de Moçambique.
Por quatro vezes anunciaram a sua morte, mas viria a viver 101 anos, tendo tempo para escrever a história da sua vida, que é também uma história do teatro em Portugal nas primeiras décadas do século XX.
Por ocasião dos seus 100 anos foi condecorado pelo presidente Ramalho Eanes, tendo vindo a falecer a 12 de agosto de 1979.

A nova edição do livro é da editora “debatevolution” e do Cine Clube de Avanca.