sexta-feira, 16 de agosto de 2019

LAS VEGAS PREMEIA FILME QUE JOAQUIM PAVÃO RODOU NO FESTIVAL AVANCA


O filme “Antes que a noite venha – Falas de Antígona”, que Joaquim Pavão realizou durante o “Creative Film Workshops” do Festival Internacional de Cinema AVANCA, volta a ser premiado nos Estados Unidos da América, desta vez na cidade de Las Vegas.

Os Vegas Movies Awards atribuíram Prémio de Excelência à Música Original de Joaquim Pavão e ao Produtor António Costa Valente. Distinguiram ainda o filme com os Prémios de Prestígio para a Melhor Curta Metragem Independente, Melhor Montagem de Joaquim Pavão, Melhor Guarda Roupa de Tucha Martins, Melhor Fotografia de José Oliveira e Melhor Atriz para Isabel Fernandes Pinto.

Construído sobre o texto “Antes que a noite venha” de Eduarda Dionísio, este filme revela uma mulher que nos acompanha há vinte e cinco séculos, desde que Sófocles a apresentou à democracia ateniense, nas Grandes Dionisíacas. O filme transporta-nos à intimidade da mulher que ousou desafiar um déspota, na defesa da lei suprema do amor, revelando-nos contornos prováveis do Estado Democrático.

Tendo sido protagonizado pela atriz Isabel Fernandes Pinto, que agora recebe a sua terceira distinção com esta obra, e pelo atores Rui Pena e Claudinei Garcia, o filme conta também com um “Coro”, constituido por Alfaia Dinoparlar, Angelo Castanheira, Bruna Herculano, Carolina Ferreira, Carolina Rodrigues, Daniela Cardoso, Inês Lopes, Isilda Mesquita, Ivan Pinho, Joana Madureira, Laure Givily, Lídia Roca Almor, Luciana Teixeira, Natália Costa, Paula Santos, Sandra Pereira e Susana Santos.

Tendo sido o filme de abertura do 22º Festival internacional de Cinema AVANCA 2018, esta obra tinha sido rodado dois anos antes, durante a vigésima edição deste mesmo festival, tendo sido filmado no calor do verão, num amplo espaço de cultivo e nos limites de um pinhal em Avanca. Possuindo uma imagem particularmente expressiva que se transforma na pós-produção onde ganha negros impressionantes, tira especial partido da luminosidade captada no final de julho, justificando assim as cinco distinções atribuídas à imagem do filme em competições nos EUA, Reino Unido, Polónia e Portugal.

Tendo sido seleccionado e exibido em diversos festivais de cinema, o filme “Antes que a noite venha – Falas de Antígona” acumula um total de 19 prémios e uma Menção Honrosa, a que se junta a nomeação para os Prémios SOPHIA na categoria de curta metragem de ficção.

Entretanto Joaquim Pavão está a rodar um novo filme com curadoria de Álvaro Moreira e no contexto do Museu Internacional de Escultura de Santo Tirso. Sendo uma longa metragem, “Sculp” tem envolvido o trabalho de várias dezenas de atores e técnicos numa abordagem a uma narrativa que se entre-cruza com um espaço onírico onde as esculturas do Museu ganham uma expressividade inusitada.

Joaquim Pavão procura ainda voltar ao texto de Eduarda Dionísio e filmar “Medeia”, uma forma de sequenciar o projeto que agora voltou a ser premiado e sobretudo explorar novos contextos estéticos de abordagem filmica.

quinta-feira, 8 de agosto de 2019

FOTOGRAFIA PORTUGUESA EM ESTARREJA, DEPOIS DO FESTIVAL DE CINEMA AVANCA 2019

Na Galeria de Arte da Casa da Cultura de Estarreja e até 31 de agosto, decorre a exposição Coletiva de Fotografia de Autores Portugueses.
Esta mostra reúne obras de 25 autores portugueses com propostas de arte fotográfica que espelham a diversidade criativa da fotografia contemporânea.

Com curadoria e organização de Olga Santos, arquiteta e galerista, e de Domingos Júnior, arquiteto e artista plástico, esta exposição é uma organização conjunta do 23º AVANCA – Encontros Internacionais de Cinema, Televisão, Vídeo e Multimédia que decorreu no final de julho em vários locais da região.

A mostra reúne trabalhos de Adelino Marques, Ana Pinheiro, André Gigante, António Teixeira, Filipe Carneiro, Flávio Andrade, Hugo Almeida, Jean Pierre de Aguiar, João de Medeiros, João Pelicano Paulos, João Paulo Sottomayor, Jorge Pedra, Júlio Matos, Luís Coelho, Luís Romba,  Malica C., Manuela Vaz, Maria Vasconcelos, Marta de Aguiar, Nuno Calvet, Pedro Malheiro, Pedro Mesquita, Rosa Ramos, Rui Morão e Rui Pedro Bordalo.

Sendo a segunda vez que uma coletiva de arte fotográfica faz a ponte entre o Festival de Cinema e este espaço exposicional da Casa da Cultura de Estarreja (a primeira aconteceu em 2017), permite transportar as preocupações da criação artística que envolve as imagens e que de forma tão comum se encontram tanto nas imagens em movimentos como nas imagens fixas.
A presente mostra permite assim um reflexão mais ampla da abordagem à luz e das suas interseções com as preocupações autorais de alguns dos artistas que têm pontuado os últimos anos da arte fotográfica portuguesa.

A mostra ficará aberta ao público no horário diário deste espaço que integra um histórico e marcante edifício sobranceiro à praça central da cidade de Estarreja.

A mostra e o Festival de Cinema, são resultado da parceria organizativa do Cine-Clube de Avanca e Município de Estarreja.